Evasao Escolar

Categorias: Acadêmicos & Escolares
Escrito por:

Sidnéia Rosana Ferreira¹
Silvana Cácia de Oliveira²

RESUMO

Este artigo tem como propósito identificar as possíveis causas da evasão escolar no Ensino da Educação de Jovens e Adultos da Escola Estadual Licínio Monteiro da Silva, localizada na cidade de Várzea Grande / MT, compreendendo os problemas e causas do abandono escolar na referente escola.
Levantaremos hipóteses e discussões sobre o tema, reflexões sobre as metodologias e apresentação de estratégias de aprendizagem que possam amenizar o problema da evasão escolar verificada junto aos alunos do Ensino Médio da Educação de Jovens e Adultos e metas a serem alcançadas para combater o seguinte problema.
A pesquisa foi feita por uma aplicação de questionário composto de duas partes: verificação das causas da evasão escolar e questões investigação dos métodos didáticos aplicados pelos professores no cotidiano da sala de aula, verificando os procedimentos desenvolvidos através dos conteúdos curriculares. Em decorrência deste fato, podemos afirmar que é necessário criar grupos de estudos com todos os formadores, objetivando questionar as causas e conseqüências na tentativa de buscar soluções de urgência através de metas e ações que deveriam ser discutidos com educando a respeito do programa da Educação de Jovens e Adultos e sua importância no desenvolvimento integral do cidadão na sociedade, como também a elaboração de um currículo que atenda as expectativas dos alunos, com inovação de prática, dentro de uma didática renovada e motivadora, que possa elevar a auto-estima dos estudantes, dando sentido significativo aos seus valores sócio-cultural e histórico no qual os indivíduos estão inseridos dentro da sociedade.
Palavras-chave: Educação de Jovens e Adultos, evasão escolar, metodologia, aprendizagem significativa
ABSTRACT

This article aims to identify possible causes of dropout in Higher Education Youth and Adult State School Licinius Monteiro da Silva, in the city of Lowland Grande / MT, understanding the problems and causes of dropout on the school.
Hypotheses and discussions on the subject, comments on the methodology and presentation of learning strategies that will alleviate the problem of school drop-checked with the school students of Adult and goals to be achieved to tackle the following problem.
The survey was conducted by a self-administered questionnaire composed of two parts: verification of the causes of truancy and research issues of teaching methods used by teachers in daily classroom by checking the procedures developed through the curriculum. Due to this fact we can say that it is necessary to set up study groups with all the trainers, aiming to question the causes and consequences in an attempt to seek urgent solutions through goals and actions that should be discussed with the student about the program of Adult and its importance in the overall development of the citizen in society, as well as the development of a curriculum that meets the expectations of students with innovative practice within a renewed teaching and motivating, which can raise self-esteem of students, providing meaningful sense its values and socio-cultural history in which individuals are embedded within society.

Keywords: adult education, school dropout, methodology, significant learning

1-Professora da rede estadual de educação de Mato Grosso pela SEDUC, licenciada em História pela UNIVAG. Email: [email protected]

2-Professora da rede estadual de educação de Mato Grosso pela SEDUC e filantrópica Fundação Bradesco, licenciada em Geografia pela UFMT. Email: [email protected]

INTRODUÇÃO

Na tentativa de erradicar o problema do analfabetismo no país, foram elaborados vários projetos, estando entre eles a EJA – Educação de Jovens e Adultos -, mas os resultados não tem sido satisfatórios pelos órgãos competentes. A evasão escolar ao longo da implantação dos programas tem apresentado resultados negativos, tornando-se desafiador para o professor, manter a permanência do aluno na escola. Dentro deste contexto sócio-cultural existem vários fatores preponderantes que interferem na sua permanência escolar, devido à sobrecarga de trabalho extensivo, professores sem uma qualificação adequada ao programa para jovens e adultos que tem contribuído mais
para a exclusão social do que para a formação educacional. As estruturas escolares devem estar estruturadas dentro de um processo educativo em todos os aspectos quantitativos e qualificativos, contínuos e espontâneos que possam preparar cada cidadão socialmente dentro de todos os aspectos morais e intelectuais não se preocupando apenas na aquisição do domínio de ler, escrever e contar, mas no desempenho pessoal e coletivo, com vista à construção de uma sociedade mais justa..
Nesta visão de escola renovada o ensino para jovens e adultos merece uma atenção específica, a partir da seleção de seus currículos formulados dentro da contextualização coletiva, podendo abrir espaços e novas perspectivas de saberes integrando os conhecimentos científicos. Nos últimos anos defrontamos com profundas transformações mundiais, tanto no âmbito da economia, da política, da cultura, como da educação. Com isso, o desenvolvimento científico e tecnológico tem um papel fundamental na formação do cidadão para a vida e para o trabalho, colocando em discussão os fins da educação e a formação dos futuros profissionais, buscando assim soluções para evitar a evasão escolar e consequentemente garantir um ensino de qualidade para os educandos.
É notório que a educação tornou-se um vetor estratégico para o desenvolvimento sustentável e equitativo. Além disso, o grau de escolaridade constitui-se um dos principais fatores que determinam o nível de empregabilidade dos indivíduos.
O ensino da EJA, mecanismo de recuperação que oportuniza o aluno se ingressar no processo de ensino aprendizagem , está sendo convocado a repensar e a transformar seus vínculos com a sociedade. Mas, existem diversos fatores que precisam ser corrigidos e outros eliminados para que as pessoas possam ter mais acesso à escola e, sobretudo poder concluir seus estudos, mesmo que seja de forma acelerada e possa parecer tardia.
As deficiências no ensino que é praticado em todos os níveis manifestam-se, entre outros, na evasão escolar, no alto índice de repetência e no fraco desempenho dos alunos quando colocados diante de situações em que são solicitados a explicitar seu aprendizado.
Dessa forma, novas propostas para a educação fazem-se necessárias. A inclusão e manutenção do aluno no ambiente escolar é um ponto a ser considerado no desenvolvimento intelectual da sociedade.
Identificar as possíveis causas do fracasso e evasão escolar dentro da escola estadual Licínio Monteiro da Silva será o ponto norteador de toda a pesquisa, utilizando como critério principal a verificação dos métodos utilizados em sala de aula pela equipe de professores.

MATERIAIS E MÉTODOS

É importante ressaltar que os problemas socioeconômicos, psicológicos, de ambientes familiares, questões culturais, as redes de relações, organizações estruturais e curriculares, ações metodológicas e pedagógicas, dentre outros, são elementos que influenciam a trajetória do aluno no processo de ensino. Diante dos inúmeros fatores possíveis, surgem dificuldade qual especificamente deve ser atacado. Portanto, optou-se por um estudo diagnóstico que pudesse apontar indícios de quais direções futuras poderiam se adotadas. Este estudo trata-se de uma pesquisa de cunho qualitativo onde o ambiente é a principal fonte e o pesquisador o principal instrumento de captação dos dados. ( Ludke; André, 2003);
O método utilizado foi o descritivo que propõe a analise após o levantamento de um determinada comunidade. ( Marconi, Lakato), com professores, coordenadores e alunos da Escola Licínio Monteiro , localizada no Centro de Várzea Grande MT no mês de Outubro de 2009.
O principal elemento referenciador, para realizar esta pesquisa, encontra-se no elevado número de alunos que evadem da escola nos turnos matutino e noturno.

RESULTADOS E DISCUSSÕES

Durante o processo de coleta de dados junto à escola estadual Licínio Monteiro Silva, verificamos nas falas dos docentes que o aluno não se esforça para entender os conteúdos propostos e que tem sempre desculpas para não acompanhá-los no decorrer do bimestre.
Mas, se o professor conduzir a aula de forma que o aluno consiga entender que os conteúdos científicos abordados podem ser atrativos, úteis e necessário por se relacionarem com seu cotidiano, este irá manter uma nova postura de compromisso diante das propostas escolares.
Se o contrário ocorrer e este não perceber que os conceitos trabalhados são significativos, a cada aula irá acumulas mais dificuldades ficando este incapaz de acompanhar sua turma e as idéias apresentadas pelo mestre. É evidente que seu desinteresse não chegou à escola junto com ele, afinal pode ter ficado muitos anos sem estudar ou retido na mesma série por algumas vezes e, ainda assim voltou à sala de aula em busca do saber que a escola pode proporcionar para facilitar a sua formação profissional. A falta de planejamento do professor pode deixá-lo desmotivado e se sentindo incapaz, uma vez que as atividades propostas “estão cheias de respostas para perguntas que ele não sabe quais” (VASCONCELLOS, 1995, p.38).
Na entrevista realizada com os alunos do Ensino Médio, foi possível detectar que 80% destes não se sentem motivados a realizar as leituras e atividades programadas para sala de aula e muito menos as propostas como complemento extra curricular, o que evidencia que não são alunos leitores e nem pesquisadores. Justificam que os textos são longos, sem relação com a sua realidade e difíceis de serem compreendidos. Afirmam que preferiam estar em casa dormindo após longa jornada de trabalho diário. Reconhecem que precisam estudar, mas não demonstram saber realmente a finalidade de estarem ali, como se só estivessem cumprindo mais uma norma imposta pela sociedade.
Sabe-se que se faz necessário a prática da leitura e da atenção, para que o aluno avance na sua automatização, já que necessitam de maior atenção e orientação dos docentes que os demais alunos. Conhecer não é fácil, exige esforço de ambas as partes: do aluno no domínio da leitura, da vontade ou necessidade de aprender e no estabelecimento de ligação entre o novo conhecimento e de conhecimentos anteriores. Do professor na capacidade de não só transmitir, mas a criação de estratégias que motive e envolva o aluno no processo de ensino aprendizagem (VASCONCELLOS, 1995).
Na tentativa de explicar as causas da evasão escolar alguns estudos mostraram que os fatores vinculados aos alunos, como sua motivação, sua capacidade ou herança genética podem determinar certa ação. Outras perspectivas deram ênfase aos fatores sociais e culturais. Visões alternativas apontam fatores individuais, sociais e econômicos, e atribuem responsabilidade maior ao próprio sistema educacional, ao funcionamento das escolas e ao estilo de ensino dos professores. Pode se dizer que o fracasso escolar é produto da interação de três tipos de determinantes:
Psicológicos: referentes a fatores cognitivos e psicoemocionais dos alunos. (BRASIL, 2006);
Socioculturais: relativos ao contexto social do aluno e as características da sua família. ( OLIVEIRA, 2001);
Institucionais: baseadas na escola, tal como métodos de ensino inapropriados, currículo e as políticas públicas para a educação. (AQUINO, 1997).
A pesquisa evidencia a necessidade de mudanças imediatas na prática pedagógica relacionada ao funcionamento da instituição, a rotatividade de professores, a prática dos docentes e desvalorização de disciplinas que não consideram relevantes. Vasconcellos (1995), diz que a falta de adaptação do aluno somado ao método de ensino das escolas são os responsáveis pela evasão escolar.
A confirmação do autor se mostra na pesquisa por amostragem, realizada com 40 alunos, sendo que 53% destes afirmam que estão descontentes com os métodos de ensino dos professores e 39% já pensam em desistir da escola.

CONCLUSÃO

Constituído apenas por parte dos determinantes institucionais, o artigo reporta-se as questões relacionadas ao trabalho educativo desenvolvido nas escolas públicas, em especial na Educação de Jovens e Adultos, tendo como consequência a evasão escolar . Nessa perspectiva, oferece subsídios para o adequado desenvolvimento do trabalho educativo na escola, contando com autores renomados que oferecem significativas contribuições, no sentido de amenizar prejuízos causados pela evasão escolar. Foi possível a partir da pesquisa, levantar dados importantes da opinião dos alunos, equipe diretiva e professores, quanto o trabalho realizado na Educação de Jovens e Adultos. Também foi detectou-se problemas no processo de ensino relacionado à metodologia aplicada pelos professore. Vale ressaltar a intenção da equipe em desenvolver um trabalho de qualidade, mesmo sem formação específica, buscando romper com a passividade do ensino tradicional que ainda vigora.
É preciso instrumentalizar o aluno de maneira que lute contra as adversidades que a vida lhe impõe, referente às relações econômicas, culturais, sociais e históricas passando este a ter um olhar diferenciado e crítico sobre a própria situação.
A escola e o professor devem ter clareza dos objetivos que pretendem atingir com seu trabalho. Não aqueles objetivos descritos em planos e documentos da escola, mas, sobretudo aos que dizem respeito à prática da escola e do professor; refere-se à intencionalidade do que ensina, a importância destinada ao conteúdo em questão, e a maneira que o professor conduz o processo de ensino-aprendizagem. Dessa forma o conhecimento de que a intencionalidade do trabalho educativo está presente, demanda na compreensão da significação profunda, adequada intervenção pedagógica determinada por Vasconcellos (1995), de mediação entre o conteúdo e a realidade do aluno.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

AQUINO, Júlio Groppa. O mal-estar na escola contemporânea: erro e fracasso em questão. AQUINO, J. G. (Org.). In: Erro e fracasso na escola: alternativas teóricas e práticas. 4. ed. São Paulo: Summus,1997, p. 91-110.

ARROYO, M. Educação de Jovens e Adultos: um campo de direitos e de responsabilidade pública. In: GIOVANETTI, Maria Amélia, GOMES, Nilma Lino e SOARES, Leôncio (Orgs.). Diálogos na Educação de Jovens e Adultos. Belo Horizonte, MG: Autêntica, 2006, p.19-50.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Continuada,Alfabetização e Diversidade. Alunas e alunos da EJA. Brasília: Coleção:Trabalhando com a Educação de Jovens e Adultos, 2006.

FRIGOTTO, Gaudêncio. A produtividade da escola improdutiva. Coleção educação contemporânea; 3. ed. São Paulo: Cortez, 1989.

LAKATOS, Eva Maria, MARCONI, Marina de Andrade. Metodologia Científica. 2. Ed. São Paulo: Atlas, 1991.

LUDKE, M.; ANDRÉ, M.ED.A. Pesquisa em educação: abordagem qualitativas. São Paulo: EPU, sexta reimpressão, 2003.

OLIVEIRA, Marta Kohl de. Jovens e adultos como sujeitos de conhecimento e aprendizagem. RIBEIRO, V. M. (Org.). In: Educação de Jovens e Adultos: novos leitores, novas leituras. São Paulo: Ação Educativa; Campinas: Mercado das Letras, 2001, p. 15-44.
______. Sobre diferenças individuais e diferenças culturais: o lugar da abordagem histórico-cultural. AQUINO, J. G. (Org.). In: Erro e fracasso na escola: alternativas teóricas e práticas. 4. ed. São Paulo: Summus,1997, p. 45-62.
VASCONCELLOS, C. S. Planejamento: plano de ensino-aprendizagem e projeto educativo. São Paulo: Libertad, 1995.

VASCONCELLOS, Celso dos S. Coordenação do trabalho pedagógico: Do projeto político-pedagógico ao cotidiano da sala de aula. São Paulo: Libertad, 2007.

Sobre Feed do Autor

Graduada e História- UNIVAG MT

2 comentário para “Evasao Escolar”

  1. Airton luiz lima diz:

    Gostei muito do artigo foi muito esclarecedor,ricos em detalhes com dados precisos.

  2. Alda Lúcia diz:

    Seu artigo é muito verdadeiro,pois dentro dele há muitas idéias inovadoras e exemplol de aplicações no cotidiano que ajudam no combate à evasão escolar. Gostei muito. Parabéns.

Deixe seu comentário

Serviço 100% gratuito

Escreva artigos com facilidade e ferramentas divertidas de usar

Aumente sua credibilidade pessoal e reconhecimento

Conquiste novos clientes mostrando seus conhecimentos